Patrícia Andrade

Portugal

Patrícia Andrade é artista visual. Com a sua câmara capta imagens fixas ou em movimento para materializar as sensações e ideias que produz a imersão em universos que se cruzam com o seu. O processo criativo noutras áreas artísticas desperta a sua curiosidade. Colabora extensivamente com artistas das áreas da dança, cinema e música. A sua abordagem é frequentemente ensaística. O seu processo é holístico, criando cada etapa, desde a captura de imagens até a edição.

A sua câmara já a conduziu a várias experiências. Na área do espetáculo, como fotógrafa de cena em cinema e séries de TV, ou ao registo de performances na área da música e da dança. A sua observação dos ensaios da Orquestra de Câmara Portuguesa resultou num documentário estreado no Centro Cultural de Belém, na comemoração dos 10 anos da orquestra (2017). Adicionalmente, realizou, filmou e editou três curtas (Nunca presente, 2015; Tempo Vertical, 2017 (com estreia no NYPSFF’18); Notas soltas de uma fotógrafa de cena, 2019, (com estreia no Cinenova, 2020). Com a fotografia, participou numa exposição coletiva em Barcelona (Galeria Zero, 2005) e duas individuais em Lisboa, na Lx Factory (2009 e 2010) onde teve a experiência do estúdio.

Está em formação contínua, de curta ou longa duração, como o curso de fotografia na Ar.Co (Lisboa), passando pelo IDEP (Barcelona), e o Mestrado em Arte Multimédia – Audiovisuais (Faculdade de Belas Artes de Lisboa).

Links:
Presente nas Sessões:

Obras deste artista no Fuso 2020:

Notas soltas de uma fotógrafa de cena