Imaginar o Futuro

Evanthia Tsantila

Durante anos, e até 2008, as pessoas viviam na Grécia numa relativa “normalidade”. A sua capital, Atenas, era uma cidade caótica do sul da Europa que, apesar da decadência, nos aparecia interessante e encantadora.
Eva Stefani apresentou, em 2008, o seu projeto Bathers, no qual seguiu, durante alguns anos, um grupo de idosos gregos, homens e mulheres, que se encontravam todos os verões, em várias cidades termais, pela Grécia fora. A sua presença inconfundível fez com que as pessoas se sentissem à vontade, e criou um sentimento de confiança e familiaridade entre a artista e os seus sujeitos. A sua câmara captou esta temporária comunidade em diversos momentos divertidos, reveladores e melancólicos.
Em 2009, as coisas começaram a mudar. A crise financeira internacional atingiu a Grécia primeiro e, por isso, trouxe os mais violentos e absolutamente punitivos programas de “resgate” financeiro, os quais impuseram medidas de austeridade brutais e sem precedentes, e deixaram a sociedade grega de joelhos.
Ao olhar para este vídeo, dez anos depois, não podemos deixar de perguntar-nos o que é feito destas pessoas. Eva Stefani captou estes idosos nos seus mais vulneráveis e tocantes, mas também divertidos, momentos – apenas um ano antes de as suas vidas e o seu ritual social anual terem sido violentamente interrompidos.
Marina Gioti apresentou o seu trabalho, As to Posterity, em 2014. Ao contrário de muitos artistas que, nessa altura, procuravam documentar a “crise”, escolheu não filmar as pessoas em si, mas sim os seus traços. Durante cerca de três anos, filmou diversas zonas de Atenas, em alturas em que não havia pessoas presentes. Poder-se-á apenas especular sobre esta ausência gravada. Filmou lugares que ou parecem estar ou estão abandonados. Alguns deles até tiveram um marcante valor político, social e simbólico, o qual já se perdeu, por terem caído em degradação e abandono. Marina Gioti conseguiu transformar uma capital extremamente vibrante num local deserto. Estão as pessoas ausentes ou já mortas? É isto um futuro ou um passado? De vez em quando, sons dos pássaros e do vento que sopra realçam o vazio, com subtil ironia.
A Grécia tornou-se um local de experimentação política e de castigo, um catalisador para diversas táticas políticas, financeiras e sociais. Apesar de a destruição parecer ter sido aceite como “normal”, as pessoas tentam a todo o custo apegar-se a um sentido de dignidade e orgulho, e a não perder o seu ânimo.
Ambos os artistas lançam um discreto e sensível, mas também crítico, olhar sobre as condições sociais e políticas do mundo onde vivem. E, com as suas obras, tentam dar-nos um breve olhar sobre o nosso complexo, obscuro e quase inconcebível presente.

Evantha Tsantila
Berlim, Junho 2018

Detalhes

Local:MUHNAC
Horário1 set, às 23:15
Duração57′

Evanthia Tsantila

Grécia/Alemanha

Em exibição nesta Sessão: