imagem-evento
Curadoria
Benjamin Weil e Leonor Nazaré
26 Agosto
às 22:00
Local
A Utopia da Paz - Filmes da Coleção CAM, Gulbenkian

A utopia da paz tem sido uma “ilha” que flutua, desafortunada, no mapa da história humana de todas as guerras.

Susana Gaudêncio parte das zonas habitacionais do Porto chamadas “Ilhas” para uma reflexão sobre a questão colonial, que Maria Lusitano, por sua vez, trata com humor crítico e documentação abundante no filme Nostalgia.

Em tom manifestamente mais negro, Daniel Barroca fragmenta a perceção do corpo e dos territórios da guerra até à abstração que os dissolve, Salomé Lamas dá voz à experiência de um mercenário bastante jovem cuja profissão foi matar a comando de grupos muito corruptos e Jan Fabre filma a representação de uma luta interior, por um cavaleiro medieval que combate os seus próprios demónios.

A luta parece ser uma condição do humano, mas o objeto dos seus combates denota, quase sempre, um desvio lamentável ao que poderia ser pensado como propósito essencial da experiência da vida: a consciência ligada à autodescoberta, à compreensão do universo e à construção coletiva.

NESTA SESSÃO
imagem-evento
Ilhas Afortunadas
Susana Gaudêncio
imagem-evento
Lancelot
Jan Fabre
imagem-evento
Le Boudin
Salomé Lamas
imagem-evento
Nostalgia
Maria Lusitano
imagem-evento
Soldier Playing with a dead lizard
Daniel Barroca