imagem-evento
Curadoria
Jean-François Chougnet
24 Agosto
às 22:00
Local
OPEN CALL obras selecionadas

O Open Call do festival FUSO é o único concurso de videoarte em Portugal que atribui prémios (aquisição e incentivo). O festival tem recebido um número bastante significativo de candidaturas que, a cada ano, superam largamente as expectativas de todos. Em 2022 foram submetidos 193 vídeos, que consequentemente tornaram muito difícil a tarefa de selecionar as 13 obras que integram o programa da edição deste ano do Festival.

A seleção traduz-se numa paridade estrita: seis mulheres artistas, seis homens artistas, e um coletivo.

Será que esta nossa proposta vai agradar ao nosso público? Esperamos que sim.

Os temas emergem desde a reflexão decolonial, que abre o festival, e outras obras que abordam o mesmo tema de forma por vezes metafórica, até ao excitante regresso de jovens artistas a uma inspiração conceptual, não excluindo o sentido de humor sempre bem-vindo. Outras temáticas, tais como género, paisagem e tecnologia, são também muito relevantes no programa.

Importa destacar o número crescente de artistas estrangeiros a produzir em Portugal, bastante representados nesta edição.

Por fim, uma observação sobre o tempo em que vivemos: os filmes de autoficção inspirados no lockdown da pandemia tornaram-se menos frequentes. Sinal de que estamos a viver para o “aqui e agora”, e que a arte pode existir como um gesto de resiliência e esperança.

NESTA SESSÃO
imagem-evento
A essência de ser uma bicha
Gui Athayde
imagem-evento
Aseptic Synesthesia
Inês Norton
imagem-evento
Caminhos do Mar
Hoji Fortuna
imagem-evento
Capítulo Um: A Chegada
Sara Carneiro
imagem-evento
De Luz
Léna Lewis-King
imagem-evento
Dois Mil e Vinte
José Taborda
imagem-evento
Os Antílopes
Maxime Martinot
imagem-evento
Pau-Brasil
Marcelo Moscheta
imagem-evento
Purpose Sound
Ricardo Leandro
imagem-evento
Untitled (Active Citizens)
Tiago Bastos Nunes
imagem-evento
Vanishing Act
Gabriela Vaz-Pinheiro
imagem-evento
Vermelho - Vídeo Ensaístico
Leonor Sousa
imagem-evento
Where have all the hearts gone?
Júlio F. Costa